Trasladações - Funerária São pedro
15520
page-template,page-template-full_width,page-template-full_width-php,page,page-id-15520,cookies-not-set,ajax_fade,page_not_loaded,,vertical_menu_enabled,qode-title-hidden,paspartu_enabled,paspartu_on_top_fixed,paspartu_on_bottom_fixed,vertical_menu_outside_paspartu,side_area_uncovered_from_content,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-13.8,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.7,vc_responsive

Serviço Internacional de Trasladação

Serviços Fúnebres sem Fronteiras: trasladação entre países

 

A Agência Funerária S. Pedro mantém acordos de cooperação, devidamente protocolados nos pressupostos legais entre países, para a trasladação de corpos, seja via aérea ou terrestre.

 

Objecto de formação específica e ciente das regulamentações internacionais para o repatriamento do seu ente querido, a direção da agência funerária emprega capacidades próprias, assegurando o cumprimento imaculado nestas horas, trato reconhecido pelos parceiros além-fronteiras ao longo das 4 gerações de gerência.

Serviço Internacional de Trasladação:

 

  • Transporte, preenchimento e processamento de toda a documentação requerida legalmente;
  • Urna específica para o transporte de longo curso (consulte as nossas opções);
  • Tratamento do defunto para velório e cerimónias religiosas;
  • Acompanhamento familiar (via terrestre).

 

Consulte-nos para especificidade adicional que este serviço engloba.

Serviços Nacional de Trasladação

 

O Transporte em território português deve obedecer, obrigatoriamente, ao seguinte regulamento:

1 – O transporte de cadáver fora de cemitério, por estrada, é efectuado em viatura apropriada e exclusivamente destinada a esse fim, pertencente à entidade responsável pela administração de um cemitério ou a outra entidade, pública ou privada, dentro de:

  • Caixão de madeira – para inumação em sepultura ou em local de consumpção aeróbia;
  • Caixão de zinco com a espessura mínima de 0,4 mm – para inumação em jazigo;
  • Caixão de madeira facilmente destrutível por acção do calor – para cremação.

 

2 – O transporte de ossadas fora de cemitério, por estrada, é efectuado em viatura apropriada e exclusivamente destinada a esse fim, pertencente à entidade responsável pela administração de um cemitério ou a outra entidade, pública ou privada, dentro de:

  • Caixa de zinco com a espessura mínima de 0,4 mm ou de madeira – para inumação em jazigo ou em ossário;
  • Caixa de madeira facilmente destrutível por acção do calor – para cremação.

 

3 – Se o caixão ou a caixa contendo o cadáver ou as ossadas forem transportados como frete normal por via férrea, marítima ou aérea, devem ser introduzidos numa embalagem de material sólido que dissimule a sua aparência, sobre a qual deve ser aposta, de forma bem visível, a seguinte indicação: «MANUSEAR COM PRECAUÇÃO».

 

4 – O transporte de cinzas resultantes da cremação de cadáver, ossadas ou peças anatómicas, fora de cemitério, é livre desde que efectuado em recipiente apropriado.

 

5 – O transporte de cadáver, ossadas ou cinzas dentro de cemitério é efectuado da forma que for determinada pela entidade responsável pela respectiva administração, ouvida, se tal for considerado necessário, a autoridade de saúde.

 

6 – A viatura que for apropriada e exclusivamente destinada ao transporte de cadáveres fora de cemitério, por estrada, é igualmente apropriada para o transporte de ossadas.